sábado, 16 de junho de 2018

☜♡☞..."A LIÇÃO DA ETERNIDADE"...☜♡☞



Tudo tem seu tempo. Tudo tem seu ciclo.

Observai a semente, que veio de uma planta e
sob a terra faz nascer uma nova planta.
Ou o botão, que surge do galho e
se transforma em rosa, até cair sobre o solo,
para que outro botão possa brotar.

Observai a vós mesmos,
que nascestes de vossos pais e
vos tornais capazes de gerar outras vidas.
Observai a calmaria, que ocorre após a tempestade e
deixará de existir quando outra tempestade vier.

Recordai os vossos sorrisos e os vossos prantos.
E percebereis que, muitas vezes,
a diferença entre eles foi apenas o tempo;
recordai quantas vezes o que vos fez sorrir também
vos levou a chorar.

Lançai os olhos da memória sobre o tempo.
E vereis que a vossa infância se dissolveu na adolescência,
que por sua vez cedeu espaço à maturidade.
E cada época trouxe diferentes percalços e encantos.

Nada que exista sobre a terra irá durar pela Eternidade.
Apenas o vosso verdadeiro Eu é eterno;
porque a sua essência emana do Coração do Universo,
que não está sujeito aos limites do tempo.

Estivestes no ontem,
estais no hoje e estareis nos Jardins do Amanhã.
Cada uma destas jornadas, todavia, será diferente das outras;
outros serão os vossos trajes e outras as vossas lembranças.

Cada jornada é um ciclo,
em si mesma; e tem os seus próprios ciclos,
cada um dos quais vos reserva um aprendizado específico.
Juntos, formarão o conhecimento que levareis na Grande Viagem.

Deveis, portanto,
preservar o vosso direito de rir e de chorar;
cada um a seu tempo. Desfrutai ao máximo de vossas alegrias e
vossos sorrisos,
para que possais suplantar as vossas tristezas e lágrimas.

E resignai-vos ao passar do tempo,
porque não é sensato lutar contra aquilo que não podeis vencer.
Aceitai que tudo é passageiro e nada podeis fazer,
senão aproveitar o que tendes, enquanto o tendes.

Guardai, com carinho e gratidão,
as lembranças dos vossos melhores momentos.
Tende presente, entretanto, que a eles jamais voltareis;
porque o tempo é como um rio,
que deságua no oceano do Infinito.

E de nada vos adianta nadar contra a sua correnteza,
buscando em vão as emoções e
as experiências que encontrastes em algum ponto do percurso.
Contentai-vos com as recordações e evitareis decepções.

Porque nada pode ser como já foi; ou como virá a ser.
Vós próprios jamais voltareis a ser como fostes; e, por isto,
ainda que tenteis repetir os mesmos gestos,
não tereis os mesmos sentimentos e as mesmas ideias.

Aceitai os vossos ciclos.
E procurai desfrutar de cada um deles,
da melhor forma que vos for possível.
Porque, eu vos tenho dito, a semente volta a ser planta,
a chuva volta a ser nuvem e a lágrima se torna sorriso.

Esta é a lição da Eternidade.


__HASSAN__


☜♡☞...☜♡☞

☜♡☞...☜♡☞

Nenhum comentário:

Postar um comentário